procurando, encontre

17 março, 2010

Encontrei com Lavínia

Há poucos dias estava lendo 'Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios', de autoria do Marçal Aquino. O livro traz as histórias de Cauby e de Lavínia. O viúvo e pastor Ernani amava a bela fotógrafa amadora Lavínia, que amava o fotógrafo profissional Cauby, que amava a bela fotógrafa amadora Lavínia. O viúvo e pastor Ernani poderia ser o pai de Lavínia. Mas era o marido dela. Não vou contar o que acontece com o víuvo e pastor, nem com a bela fotógrafa amadora, muito menos com o fotógrafo profissional, mas adianto que trata-se de sexo, traição, e tragédia. Amém. É um livro que dá dó de terminar de ler. Adiei o fim em pelo menos um dia. Me torturei por vinte e quatros horas na ânsia de ler o fim. E acabou. Dias antes fui assistir 'O amor segundo b. schianberg', do Beto Brant. Me apaixonei. Não imaginava que aquela menina do filme, a artista plástica de Marina Previato, viria a ser a minha Lavínia. Pelo menos a minha idealização de Lavínia. A minha platônica Lavínia. Muito menos imaginei que a encontraria. E sim eu a encontrei. Numa terça, há duas semanas, numa festa na Casa das Caldeiras. E num sábado, duas semanas atrás, na Serralheria, lá na lapa. Ela estava com o Caco. As duas vezes. O Ciocler, aquele ator de novelas. O marido dela. Eu a encontrei. Mas ela não me encontrou.

Mais uma página virada.

Próximo livro, por favor.

Nenhum comentário: