procurando, encontre

26 abril, 2010

Inocências

Sábado fui assistir "A alma boa de Setsuan". Há meses que via divulgação da peça, mas nunca tinha parado para prestar atenção. No alto da minha inocência, acreditei que a peça era um monólogo, de tanto que divulgavam que era com a Denise Fraga, sem citarem os demais atores, e acreditei que Setsuan fosse o nome da personagem da atriz, e não o da cidade na qual sua personagem Chen Tê vivia. O fato é que não se trata de um monólogo, e que além da Denise, a peça tem no elenco atores superbacanas como Ary França, Cláudia Mello, Joelson Medeiros, Vera Mancini, entre outros. Tudo na peça é maravilhoso a trilha sonora, o figurino, o cenário, o teatro que a acolhe, e principal o texto de Brecht.

Em outra inocência minha citei Brecht aqui no blog anteriormente sem nunca ter visto nada dele. E citei com bastante entusiasmo quando liguei o trabalho do cantor Thiago Pethit ao do dramaturgo. Thiago havia citado em entrevistas que uma de suas fontes de inspiração é Brecht. E agora eu sei o porque. Não há como não ferver de idéias após o contato com a obra deste autor.

"A alma boa de Setsuan" narra uma história em que os Deuses descem à terra, diretamente em uma provincia chinesa, atrás de uma alma boa. Lá recepcionados, os deuses encontram em Chen Tê uma alma boa, e em gratidão pelo acolhimento lhe oferecem 1000 moedas de prata. Chen Tê, que apesar de toda sua inocência era uma garota da vida, passa a ser proprietária de um estabelecimento comercial, mas tendo sua alma boa acaba se doando e sacrificando por todos aqueles que solicitam sua ajuda. Até que surge o "primo" dela, que na verdade é ela mesma travestida de homem. O "primo" passa então a dizer todos os nãos que Chen Tê nunca falou. Com todas as negações e falta de solidariedade, continuará Chen Tê sendo uma alma boa? Assista à peça lá no TUCA, de sexta a domingo, e descubra.

--
Após a peça, me recordei de outra que assisti no início do ano, "Agreste". Uma história carregada de inocência, sobre o relacionamento entre dois seres que se amam. Também vale muito a pena, mas infelizmente esta não esta mais em cartaz.

--


Denise Fraga sem dúvida chama público, mas porque as pessoas reconhecem seu excelente trabalho como atriz. Além de "A alma boa de Setsuan", este mês assisti o filme "As melhores coisas do mundo", em que ela encara o papel dramático da mãe do personagem principal. Para quem está acostumado a dar boas risadas com ela, irá se surpreender.

Um comentário:

Leco Vilela disse...

Em primeiro lugar, meus parabens sobre essas duas análises. Primeiro pela "Alma Boa..." e depois pela peça "Agreste", que de fato são maravilhosas.

Sobre Brecht e essa montagem cabe pensar que a premissa dessa peça é "Nenhum homem Rico pode ser bom! Por que se o fosse, seria pobre!" ... Pensando que com tanto desigualdade no mundo se o individuo passa a ajudar quem necessita, não lhe sobra muito. Brecht é o Teatro comunista. Fortemente inspirado em Marx

Indicação de Leitura:
Mãe Coragem - Bertold Brecht
Galileu Galilei - Bertold Brecht
Teatro do Oprimido - Augusto Boal

Beijos.