procurando, encontre

01 abril, 2010

Vencedores do VI Prêmio do Cinema Paulista

Quarta-feira aconteceu o VI Prêmio Fiesp/SESI-SP do Cinema Paulista. A premiação foi dividida em duas etapas, a primeira composta por uma mostra de filmes paulistas, avaliada por um Júri Popular, através do site da Fiesp, com votação em 12 categorias (eu fui um dos que participaram desta votação!). Na segunda etapa, um Júri Oficial elegeu um dos três mais votados, como o premiado. Nesta edição, o Júri Oficial foi composto por Silvia Prado, produtora executiva; Paulo Morelli, cineasta; e Márcia Kling, produtora cultural, diretora da Alexa Filmes e Presidente da Associação dos Produtores Culturais do Estado de São Paulo (APCESP).

Entre os premiados da noite, dois filmes se destacaram: ‘É proibido fumar’ e ‘Besouro’. Felizmente, tive oportunidade de assistir a ambos, e gostei muito.

‘É proibido fumar’, que levou os prêmios de melhor filme, melhor roteiro (Anna Muylaert) e melhor atriz (Glória Pires), narra história de uma mulher (Glória Pires) solteirona e professora de violão, que se apaixona por seu vizinho (Paulo Miklos), também músico, que tem uma sempre presente (ex)namorada. A relação entre as personagens se torna tensa quando a (ex)namorada morre atropelada. O filme realmente possui direção, interpretação, roteiro e trilha sonora impecáveis. Anna Muylaert mais uma vez acerta no drama. Sara Silveira, produtora do filme, fez agradecimentos bastante emocionados, no qual ressaltou a importância das políticas públicas e do investimento privado na produção audiovisual e falou das dificuldades em se distribuir filmes no Brasil.


‘Besouro’, também levou três prêmios: melhor montagem, melhor fotografia e melhor direção de arte. Assisti a este filme na pré-estréia, numa sessão para convidados, promovida pelo Omelete (ganhei ingressos numa promoção do twitter). A história se passa na Bahia, em uma época em que os negros já não eram escravos, mas ainda sofriam com os mandos e desmandos dos coronéis. Naquela comunidade havia um homem especial, que respeitava os orixás e jogava capoeira, que foi reconhecido como herói. O filme surpreende ao trazer diversos efeitos especiais, que lembram o filme ‘O Tigre e o Dragão’.

Sobre os melhores atores (lista abaixo), excessão feita ao João Miguel, por eu não ter assistido 'Hotel Atlântico' - mas que eu confio na interpretação, acredito que todos, de fato, mereceram o prêmio. No entanto, lamentei que a maioria deles não compareceram a premiação. Acho que festivais são importantes para reconhecer e estimular a produção audiovisual, e os atores prestigiarem os festivais faz parte desse processo. Parabéns à Danni Carlos, única atriz contemplada presente.

Abaixo a lista completa dos vencedores:

Melhor Filme
É Proibido Fumar

Melhor Direção
Fernando Meirelles e Toniko Melo (Som e Fúria)

Melhor Roteiro
Anna Muylaert (É Proibido Fumar)

Melhor Atriz
Glória Pires (É Proibido Fumar)

Melhor Ator
Cauã Reymond (Se nada mais der certo)

Melhor Atriz Coadjuvante
Danni Carlos (Quanto dura o amor?)

Melhor Ator Coadjuvante
João Miguel (Hotel Atlântico)

Melhor Fotografia
Enrique Chediak (Besouro)

Melhor Montagem
Gustavo Giani (Besouro)

Melhor Direção de Arte
Cláudio Amaral (Besouro)

Melhor Trilha Sonora
Titãs (Titãs, a Vida até Parece uma Festa)

Melhor Curta
Pão com Mortadela

Nenhum comentário: