procurando, encontre

19 janeiro, 2013

A cronologia da Bienal

Na manhã deste sábado, recebi pelo correio meu exemplar da Linha do tempo Bienal, objeto gráfico que registra os principais pontos dos 60 anos de história da Bienal de São Paulo. Há meses aguardei ansioso por esse momento. Fiz uma pequena contribuição através do site de financiamento coletivo Catarse e conquistei o direito de possuir um exemplar dessa belezinha.

Linha do tempo Bienal foi organizada pela equipe de Comunicação da Bienal em parceria com o Senai e a Oficina Tipográfica São Paulo. Segundo informações de um dos boletins que recebi ao longo do processo de impressão, o objeto passou por três tipos de impressão -  ¨textos em tipografia e imagens em offset (da 1ª a 9ª Bienal), offset (da 10ª a 21ª Bienal) e impressão digital (22ª até a 30ª Bienal). Ao mesmo tempo, a escolha de fontes respeitou os estilos vigentes em cada período. Cada exposição é ainda representada por uma imagem de obra ou do espaço expositivo da época. No verso de toda a peça, em seus 4,2 metros, há imagens - em sua maioria inéditas - escolhidas de nosso Arquivo Histórico.¨

Destrocei o envelope em busca da Linha do tempo e me encantei. Com o olhar atento, é possível perceber as anuances de cada impressão. As informações estão bastante claras e objetivas. Há sempre uma frase que sintetiza a percepção geral sobre cada Bienal. E também as obras de destaque, os artistas brasileiros participantes e as salas especiais. Me fez desejar ter visitado muito mais do que duas bienais. Ter presenciado a Bienal da Antropofagia, de 1998 (um adesivo dessa edição estampa meu antigo notebook - ¨Só a antropofagia nos une¨). Queria ter vivido nos tempos das Bienais organizadas por Ciccillo Matarazzo.

Fico feliz em poder conhecer um pouco mais sobre a história da Bienal e ainda em ter uma publicação tão bacana produzida pela Oficina Tipográfica São Paulo. Conheci o trabalho da Oficina quando ainda trabalhava na Editora Cosac Naify, e registrei a impressão da capa do livro Coração, de Edmondo de Amicis, realizada em tipografia. No vídeo a seguir, confira o depoimento que colhi dos fundadores da oficina.


Nenhum comentário: